Sem título3 Sem título2 Rio São Francisco Urgente

Imagens via satélite: Data 08/12/2015 às 12:00

Para quem conhece parte do rio São Francisco e passa certo tempo sem singrar as suas águas ou visitar as suas ilhas, com a seca dos últimos anos e a baixa do nível de água no curso do “Velho Chico” a impressão inicial é de um grande susto: sinais de incredulidade que o antigo poderoso “rio da integração nacional” ou da “unidade nacional” esteja passando por tamanha crise. É calamitosa a situação enfrentada pelo Rio São Francisco, os enormes bancos de areia.
Em pensar que neste rio já trafegaram até navios e hoje as lanchas de pequeno porte tem que tomar os devidos cuidados para não ficar encalhadas em vários pontos, onde uma pessoa fica em pé tranquilamente com água abaixo da cintura.

 

E quem pede socorro também são os ribeirinhos, que antes vivam da pesca, outros pelo turismo, outros com restaurante à beira-rio, como o nosso Amigo Pedro Mendes, conhecido como Pedro Lagoeiro, em que servia do peixe das águas do São Francisco.

Um grande assoreamento nas margens do rio, bancadas de areia que dificultam a navegação. O rio está em momento de cheia, mas assim que as chuvas cessarem  tudo se perde novamente. Temos que fazer algo em relação às margens do rio, que estão praticamente desmatadas. Precisamos recuperar a mata ciliar, e com isso, terão alimento para os peixes e aves da região. Não adianta em nada apenas chover, o rio enche, e trás consigo mais areia que se acumula no leito do rio, formando ilhas improdutivas. Quantas famílias irão perecer, quantas crianças terão seus sonhos interrompidos, quantos homens deixaram de contar as lindas histórias que o rio tem. Isso tem que acabar.

Então faço um convite às autoridades, a população ribeirinha, a quem se sentir solidário com a nossa fonte de vida. Pois ele é o principal rio de Minas e senão do Brasil aqui no sudeste.

Vamos plantar árvores, vamos plantar vida!!!!